17/02/2009        SESCON/SC        0 comentários.

Uma comitiva avaliou se o Aeroporto Antônio Correia Pinto tem condições de receber o avião presidencial

A visita aconteceu na tarde de ontem e, segundo o coronel André Luiz Fonseca, do comando da aeronáutica, foi necessária para avaliar as condições do aeródromo, caso se confirme a vinda de Lula ao município, na próxima semana.

Além de observar se a infraestrutura do aeroporto suporta a operação de pouso e de decolagem do avião que trará o  presidente, o coronel verificou qual será a melhor aeronave para realizar o transporte. “De acordo com as condições do aeródromo a gente traz o presidente com um avião, com outro ou com helicópetero”, explicou o coronel.

Segundo ele, mesmo que a vinda do presidente não se confirme, os dados apurados por ele ontem ficam armazenados em um relatório, que será consultado quando houver necessidade de visita futura. “Está ótimo”, comenta o coronel ao falar que se Lula vir a usar o Aeroporto Antônio Correia Pinto de Macedo será em uma avião de médio porte.

O coronel acrescenta que só está faltando a homologação dos equipamentos do balizamento noturno e da estação aeronáutica (rádio) do aeroporto.
A vinda do presidente, que ainda não está confirmada, será motivada pela inauguração da BR-282, no trecho entre Lages e Campos Novos.

A administração do aeroporto comentou que o coronel pediu que a pista seja limpa, porque existem trechos onde há mato.

Mesmo sem confirmar a visita presidencial, a assessoria de imprensa do presidente, que também veio a Lages, informou que vai emitir um comunicado aos veículos de imprensa para o credenciamento dos jornalistas que terão acesso ao aeroporto e ao presidente.

Balizamento depende de vistoria

O administrador do Aerporto Antônio Correia Pinto de Macedo, Klaus Klinger, informa que o balizamento noturno terminou de ser recolocado.

Ele comenta que as 92 lâmpadas foram repostas e que a biruta (marcador da direção do vento) foi reformada. O rádio farol (parte da iluminação para voo IFR – regras de voo por instrumento e para homologar o voo noturno) também foi reformado.

A princípio, no dia 18 de março o Centro Integrado de Defesa e Controle do Espaço Aéreo (Cindacta), vai vistoriar para homologar as melhorias.

O investimento, de acordo com Klinger, chega a aproximadamente R$ 300 mil. Do valor, cerca de R$ 150 mil foi pago pelo governo do Estado; cerca de R$20 mil pela Infraero e o restante pela prefeitura de Lages.
Depois da aprovação do Cindacta a operação dos equipamentos ainda pode levar mais 30 dias para ser liberada.

O administrador fala que a Infraero também reformou e automatizou o sistema “NDB”  (para voo IFR, por instrumento), do aeroporto.

Com isso, a avaliação do Cindacta vai considerar a homologação do procedimento noturno, de voo noturno e por instrumento noturno e diurno. “Agora não está funcionando nada. Só o voo visual diurno e com bom tempo”, declara o administrador ao comentar que “o investimento que tinha que ser feito foi feito”.  Ele alega que agora é só aguardar.

Fonte: Correio Lageano
 

Categoria: Notícias

  Comentários

O seu endereço de email não será publicado